xxxxxxx

******

domingo, 28 de agosto de 2011





Uma amiga querida, me disse uma coisa bonita que ficou anotada na memória: “Às vezes, a gente precisa se livrar um pouco da gente, isso sim é liberdade fina, das boas”. Pode ser mesmo bem libertador, de vez em quando, embora não seja lá um exercício fácil. Costumamos viver muito apegados à autoimagem, a tal Síndrome de Gabriela: “Eu nasci assim, eu cresci assim, e sou mesmo assim, vou ser sempre assim”. Sofremos, repetimos equívocos, ficamos apertados nos conhecidíssimos cômodos sem ventilação, mas o padrão antigo continua lá firme e forte, permeando nossas ações, projetando o mesmo filme entediante, dizendo quem manda no pedaço. Até com orgulho, que geralmente é puro medo, não ousamos um passo fora desse lugar, enquanto a vida aguarda a chance de nos mostrar o quanto pode ser vasta e rica de possibilidades além dele.
Wanda Wenceslau

2 comentários:

  1. Olá Wanda,
    Envio-lhe este site com um conto da nossa amiga Júlia.Vou colocar o seu blogue nos meus favoritos.Temos saudades de si.Apareça.
    Saudações moncorvenses.
    Leonel
    site:http://lelodemoncorvo.blogspot.com/2011/09/pequenas-memorias-arreia-zeca-que-o-teu.html

    ResponderExcluir
  2. Parabéns!
    Muito legal seu blog. A cada vez que visito vejo algo bem diferente como seus editoriais.
    Parabéns!
    Beijos mil!
    Arnaldo Reis
    www.itapebiacontece.tk

    ResponderExcluir